Corpo & Saúde

Igualdade de gênero traz mais saúde para meninas | Saúde é Vital

aumento da mortalidade infantil

Desigualdade de gênero aumentaria mortalidade infantil de meninas abaixo dos cinco anos (Ilustração: Anna Cunha/SAÚDE é Vital)

No geral, a taxa de mortalidade entre meninos é ligeiramente maior do que a das meninas – fato que está ligado a uma vantagem biológica do sexo feminino. Porém, uma investigação da Universidade Queen Mary, na Inglaterra, concluiu que, em países com alta desigualdade de gênero, a mortalidade infantil entre garotas de até 5 anos se torna maior.

O Brasil é uma das nações que não se saíram bem na análise: seu resultado foi um dos piores da América do Sul.

Algumas explicações são ventiladas pelos estudiosos: menos valorizadas, as meninas teriam acesso restrito a educação e serviços de saúde e estariam mais expostas à violência. Além disso, a maior valorização dos homens na sociedade contribuiria para que as mães de garotas ficassem mais sujeitas à desnutrição após o parto.

A antropóloga Natália Helou Fazzioni, do Rio de Janeiro, acredita que a baixa diversidade na política também tem seu papel. “Quando ocupam cargos públicos, mulheres tendem a olhar mais para ações voltadas à promoção da igualdade de gênero”, justifica.

Veja também

Lute contra as diferenças

O combate à desigualdade entre meninos e meninas deve começar cedo

Seja exemplo: As crianças reproduzem discursos e hábitos dos pais. A mudança se inicia em casa.

Tarefas para todos: Dividir os serviços domésticos na infância influencia o comportamento no futuro.

Meninos choram, sim: Reprimir emoções não é uma boa. Estimule-os a expressar seus sentimentos.

Aposte em livros, filmes e jogos: Encontre formas lúdicas de ensinar sobre a igualdade de gênero.

Fonte: Daiana Rauber, psicóloga e editora da Academia do Psicólogo

Mostre mais

Revista Oralmédica

É uma publicação impressa e digital da Clínica Oralmédica e da divisão Viaodonto Franquias©. Assuntos de nutrição, psicologia, odontologia, medicina, beleza, bem-estar entre outros de vida e saúde em geral são os principais enfoques, no entanto não substitui em hipótese alguma a consulta profissional.

Artigos relacionados

Fechar